home A Doença de Parkinson A Associação A Túlipa Links
 
As Publicações APDPk
APDPk | Associados
Delegações
Espaço Aberto
Glossário de Termos
Legislação
Notícias
Noticias Médicas
Protocolos
Serviços de Saúde Especializados
Videos Parkinson
Viver com Parkinson
Declaração de Privacidade On-line
Direção Documentos
Conselho Científico
Infarmed
 
Newsletter
insira o seu email, para receber a nossa newsletter periódica.
 
 
 
 
 
 
 
Associa Pro
 
Utilizador
Palavra-chave
 

 

   
Home » Noticias Médicas » Arquivo
 
Permax pode prejudicar o coração
EFE

WASHINGTON - Dois medicamentos usados para combater a doença de Parkinson causam graves efeitos de caráter cardíaco, segundo revelam dois estudos publicados pela revista The New England Journal of Medicine . O pergolide, que se comercializa com o nome de Permax, e cabergoline (Dostinex) aumentam de maneira considerável o risco de lesões nas válvulas cardíacas.

Aalisado o histórico médico de 11.417 pacientes no Reino Unido e em 245 em Itália foram submetidas a testes.

Ambos constataram os resultados de pesquisas anteriores que assinalavam que os remédios põem em atividade um receptor celular conhecido como 5-HT2b, o qual pode lesionar as válvulas cardíacas e causar paragem cardíaca e morte.

O estudo britânico mostrou que os doentes de Parkinson nos quais foi prescrito o pergolide aumentou-se 7,1 vezes o risco de sofrer lesões nas válvulas cardíacas em comparação com pacientes que seguiram outro tratamento. Nos casos em que a dose foi elevada o perigo aumentou 37 vezes.

No estudo italiano, a um grupo de pacientes foi administrado pergolide e a outro, cabergoline. Um terceiro recebeu um tratamento alternativo contra a doença  de Parkinson.

Os resultados mostraram que 23,4% dos pacientes que receberam pergolide e 28,6% que tomaram carbegoline sofreram problemas cardíacos em comparação com somente 5,6% no grupo de Controle.

"Recomendamos aos médicos que não receitem remédios que tenha estas propriedades bioquímicas", manifestou Bryan Roth, investigador da Universidade da Carolina do Norte em um comentário publicado na revista.

Nota: Não queremos alarmar os doentes que tomam diáriamente estes medicamentos, por essa razão consulte o seu médico! Sempre!

 

 
Veja também....
 
 
   
 
 
2012 © APDPk - Todos os direitos reservados