home A Doença de Parkinson A Associação A Túlipa Links
 
As Publicações APDPk
Ajude a APDPk
Delegações
Espaço Aberto
Glossário de Termos
Legislação
Notícias
Noticias Médicas
Protocolos
Serviços de Saúde Especializados
Videos Parkinson
Viver com Parkinson
Declaração de Privacidade On-line
Direção Documentos
Conselho Científico
Infarmed
 
Newsletter
insira o seu email, para receber a nossa newsletter periódica.
 
 
 
 
 
 
 
Associa Pro
 
Utilizador
Palavra-chave
 

 

   
Home » Viver com Parkinson » Consultas Médicas
 
Acesso a consultas de doença de Parkinson em Portugal
Joana Damásio
Serviço de Neurologia, Hospital de Santo António – Centro Hospitalar do Porto

 Em 1997 a Organização Mundial de Saúde assinou a Carta dos Doentes com Doença de Parkinson, onde determinou os cuidados de saúde a que estes doentes têm direito. Mais recentemente, instituições internacionais como a European Parkinson’s Disease Association e o National Institute for Health and Clinical Excellence emitiram pareceres relativos ao diagnóstico e cuidados na Doença de Parkinson. Tendo por base as orientações destas Organizações, a Sociedade Portuguesa das Doenças do Movimento emitiu um parecer onde recomenda: 1) em todas as pessoas com suspeita de doença de Parkinson o diagnóstico deve ser efectuado por um neurologista especialista em doença de Parkinson; 2) todos aqueles com suspeita ou diagnóstico de doença de Parkinson devem ser observados por um neurologista especialista no prazo máximo de 6 semanas após a realização do pedido; 3) após o diagnóstico, os doentes devem ser periodicamente observados por um neurologista especialista.

 

Em Portugal a referenciação a consultas hospitalares é feita preferencialmente pelo médico de família; os tempos de espera encontram-se definidos em Diário da República e variam de acordo com a prioridade clínica. O relatório de 2012 sobre o acesso a cuidados de saúde no SNS revelou que o tempo de espera médio nacional para todas as primeiras consultas hospitalares foi 122,9 dias. Na região de Lisboa e Vale do Tejo registou-se o valor mais baixo (107,2 dias), no Algarve o mais elevado (202,9). Para colmatar as assimetrias existentes, está contemplado em Diário da República que os médicos de família podem referenciar os doentes a outro hospital, caso o tempo de espera do hospital de referência seja superior ao estabelecido.

 

Em dezanove serviços de Neurologia existe uma consulta especializada de Doenças de Movimento. Nestas consultas são observados doentes com Doença de Parkinson, assim como com outras doenças neurológicas que se caracterizam por alterações do movimento (e.g. tremor, coreia). A Sociedade Portuguesa das Doenças do Movimento divulgará no website http://www.spdmov.org/informação sobre os hospitais onde existem consultas especializadas. Pretende-se disponibilizar esta informação à comunidade médica e sociedade em geral para que, dentro do disposto na lei, os médicos de família possam encaminhar os doentes às consultas adequadas.

 

 

Legenda figura: Distribuição geográfica dos hospitais onde existe consulta especializada de Doenças do Movimento

 
mapa hospitais com consultas da doença de Parkinso
| 26.34 KBytes
 
Hoje vimos na Praça da Alegria – RTP 1
 
   
 
 
2012 © APDPk - Todos os direitos reservados