home A Doença de Parkinson A Associação A Túlipa Links
 
As Publicações APDPk
Ajude a APDPk - Faça-se Sócio
Delegações
Espaço Aberto
Glossário de Termos
Legislação
Notícias
Noticias Médicas
Protocolos
Serviços de Saúde Especializados
Videos Parkinson
Viver com Parkinson
Declaração de Privacidade On-line
Direção Documentos
Conselho Científico
Infarmed
 
Newsletter
insira o seu email, para receber a nossa newsletter periódica.
 
 
 
 
 
 
 
Associa Pro
 
Utilizador
Palavra-chave
 

 

   
Home » Viver com Parkinson » Manual do Doente de Parkinson
 
Os Diferentes Sintomas
Rigidez
Acinésia
 

A sua localização ao nível dos membros do rosto e do tronco, bem como a evolução, é própria de cada doente. Por vezes encontramos todos os graus de deterioração e o doente não apresenta o conjunto de sintomas descritos. É por esse motivo, que se distingue as formas com tremor e as formas com tremor, ditas acinetico rígidas

O tremor

O tremor é o sintoma mais facilmente identificável. O seu ritmo é lento e regular, na ordem das 4 a 6 oscilações por segundo. É quase sempre assimétrico e está frequentemente localizado nos membros superiores, por vezes nos membros inferiores e excepcionalmente no queixo.
Regular o tremor da mão evoca os gestos realizados para esmagar o pão ou enrolar um cigarro. Aparece ao fim de alguns segundos de imobilidade e cessa espontaneamente com o esboço de um movimento ou a conservação de uma postura. Aumenta sob o efeito de uma emoção, concentração, fadiga e frio. Desaparece durante o sono e pode cessar momentaneamente por um esforço de vontade, com a manipulação de pequenos objectos ou “bloqueado” pela outra mão. Presente apenas quando a mão está inactiva, o tremor não perturba a execução dos gestos habituais. Este tremor de repouso, tão frequente e tão característico, confirma o diagnóstico. Do mesmo modo, existem numerosas afectadas com a doença de Parkinson que não tremem e provavelmente nunca irão tremer (um terço dos casos). Por outro lado, nem todo o tremor significa necessáriamente o início da doença de Parkinson.

A rigidez

 

O termo “rigidez” é utilizado para descrever o aumento permanente do tónus muscular em repouso.

 

Esta hipertonia está ligada à insuficiência de relaxamento dos músculos quando estes não participam em nenhum movimento. A hipertonia entrava a coordenação muscular e faz com que os gestos percam a sua facilidade natural. Por vezes, a mobilização passiva de uma articulação deixa transparecer uma resistência que cede por tentativas, lembrando o movimento irregular da roda dentada de uma engrenagem.

A rigidez è responsável por tensões musculares cuja repartição varia consoante os doentes. Ela centra-se sobretudo ao nível da coluna vertebral e da raíz dos membros. É considerada responsável pela tendência das pessoas, afectadas pela doença, manterem uma postura flectida, um pouco inclinadas para a frente ou para o lado, quando estão em pé ou quando caminham.

 

A acinésia

 

O termo acinésia refere-se ao empobrecimento dos movimentos. Difícil de definir. A acinésia manifesta-se pela dificuldade progressiva em executar os movimentos automáticos e pelo aumento do tempo de início e de execução de gestos voluntários (lentidão). As qualidades de amplitude, rapidez, espontaneidade e harmonia não estão presentes. Os gestos tornam-se progressivamente mais raros e menos amplos. Não se trata de uma paralisia, mas de uma restrição da função motora. Os gestos corporais mais habituais tendem reduzir-se ao estritamente necessário: perda do baloiçar dos braços durante a marcha, rosto menos expressivo, voz menos clara.

 

A execução das actividades da vida quotidiana exige uma maior concentração e atenção. Os gestos finos da mão, os gestos alternados rápidos (bater ovos) e a coordenação de vários gestos (verter com uma mão e mexer com a outra, colocar uma folha num envelope, baralhar cartas) tornam-se mais difíceis. A marcha efectua-se sem dificuldade real, embora seja mais lenta e acompanhada de hesitação no início ou perante a aproximação de um obstáculo (ver “Os problema da marcha).

 

A acinésia varia de um momento para o outro e desaparece após um sono reparador ou surpreende pela sua intensidade aquando de uma emoção forte. Sendo pouco visível, ela é a fonte principal da incapacidade, muito mais que o temor ou a rigidez.

 
 
   
 
 
2012 © APDPk - Todos os direitos reservados